+100%-
Newsletter
/ Projetos a Decorrer

Coleção “Meninos Especiais”

A Escola Inclusiva determina que as crianças e jovens, independentemente das suas potencialidades ou necessidades possam aprender e desenvolver-se com as outras, em comunidades escolares abertas e solidárias. Para que a escola seja inclusiva há que abrir as mentalidades à diferença. Professores, pais, crianças, jovens têm de aprender um olhar novo que humanize as relações e valorize a diversidade. Objetivos:

  • Abrir às crianças o mundo dos colegas que se diferenciam por uma qualquer deficiência, revelando o quanto afinal são iguais;
  • Sensibilizar professores do ensino regular e pais;
  • Divulgar e debater a inclusão nos órgãos de comunicação social.

Cada história baseia-se numa criança real.

O envolvimento, pro bono, de escritores, ilustradores e editores, neste projeto, permite, não apenas produzir livros de grande qualidade, mas valorizar e dar mais credibilidade à mensagem. A dinamização de atividades nas bibliotecas e salas de aula, com meninos, professores e até encarregados de educação, contribui para a criação de redes solidárias nas escolas, tornando-as mais inclusivas.

  1. Olá, eu sou o João - Um Mundo só Meu (Autismo) Texto de Alice Vieira, ilustrações de Paulo Guerreiro. Parcialmente financiado pelo GCD (2013).

  2. Olá, eu sou a Vera - É bom ter amigos (Trissomia 21) Texto de Luísa Beltrão, ilustrações de Tânia Lopes. Parcialmente financiado pelo GCD (2013).

  3. Olá, eu sou o Tiago - Um Herói em cadeira de rodas (Paralisia Cerebral) Texto de Luísa Ducla Soares, ilustrações de Ana Ferreira. Parcialmente financiado pelo GCD (2013).

  4. Olá, eu sou a Cláudia - À Velocidade do Pensamento (Hiperatividade/Deficit de atenção) Texto de Afonso Cruz, ilustrações de Marta Leite (2014).

  5. Olá, eu sou o Martim - Martim, o Menino Assim (Síndrome Cornélia de Lange) Texto de José Luís Peixoto, ilustrações de Vasco Gargalo. Totalmente financiado pela Corretora de Seguros Luso-Atlântica (2014).

  6. Olá, eu sou a Carolina - O Mundo da Carolina (Surdo-Cegueira) Texto de Teolinda Gersão, ilustrações de Carolina Arbués Moreira (2014).

  7. Olá, eu sou o Eduardo - O fácil que é difícil e o difícil que é fácil (Síndrome de Asperger) Texto de Isabel Minhós, ilustrações de Vasco Gargalo. Totalmente financiado pela FCG (2015).

  8. Olá, eu sou a Matilde - Que aventura ser Matilde (Síndrome de Pitt Hopkins) – Texto de Rui Zink, ilustrações de Paula Delecave. Totalmente financiado pela FCG (2015).

  9. Olá eu sou o Miguel - Cinco dedos de uma mão (Síndrome de Morsier) Texto de Rita Ferro, ilustrações de Rita Roquette de Vasconcellos. Totalmente financiado pela FCG (2015).

  10. Olá Eu sou o Afonso - Afonso e a Espada Mágica (Atraso Global de Desenvolvimento) Texto de Isabel Stilwell, ilustrações de Madalena Braga. Totalmente financiado pela FCG (2016).

  11. Olá Eu sou o Alexandre - Alexandre o Ágil (Síndrome X frágil) Texto de Ana Zanatti, ilustrações de Madalena Bastos. Totalmente financiado pela FCG (2016).

  12. Olá Eu sou João - O Tesouro do João (Sem Diagnóstico) Texto de Afonso Reis Cabral, ilustrações de Carla Isidro. Totalmente financiado pela FCG (2016).

  13. Olá Eu sou o Duarte - O meu amigo Duarte (Síndrome de Dravet). Texto de Rosário Alçada Araújo, ilustrações de Bolota (2018).

  14. Olá, Eu sou a Mariana - O sonho da gata Zu (Síndrome de Rett). Texto de Leonor Xavier, ilustrações de Inês Fonseca (2018).

  15. Olá, Eu sou o André - André ou lá o que isso é (Paraplégia Espástica tipo52). Texto de Ricardo Marques, ilustração de Hugo Figueiredo (2018).


Cada livro tem um custo de 5,00€. Para encomendar, estes e os anteriores, envie e-mail para encomendasmeninosespeciais@gmail.com

Projeto-piloto “ Sintra Inclui - Inclusão Socioprofissional das Pessoas com Deficiência”

O Município de Sintra iniciou em 2014 uma parceria com a associação Pais em Rede para a criação do projeto Sintra Inclui e em abril de 2017 foi constituído o Núcleo de Sintra.

O projeto financiado pela Câmara Municipal tem duas vertentes, transição para a vida adulta – ­­com escolas contando com duas técnicas de apoio a esta vertente: Rita Dezoito e Sofia Mota, e também com duas técnicas de apoio à comunidade: Joana Carvalho e Nádia Pinto e visa a criação de um modelo de integração progressiva na transição de jovens/adultos com deficiência para uma vida adulta/ativa na comunidade, através da inclusão socioprofissional, após a escolaridade obrigatória.

O Sintra Inclui envolve, além da equipa técnica dedicada a cada vertente, uma rede comunitária constituída por entidades públicas e privadas da região de Sintra (Câmara Municipal de Sintra e Juntas de Freguesia, IPSS, Escolas e Empresas) além do jovem e sua família. (Equipa Técnica apresentada na imagem abaixo)

Para conhecer em detalhe este projeto clique aqui

Projeto GAPRIC

Os Gabinetes de Apoio de Programas Incluídos na Comunidade (GAPRIC) são estruturas flexíveis de suporte à realização pessoal e ao exercício da cidadania de jovens com deficiência com percurso escolar concluído e adultos com deficiência sem respostas, nos concelhos de Aljustrel, Aveiro e Braga.

As atividades, negociadas em função dos interesses e aspirações individuais (Planeamento Centrado na Pessoa), acontecem da ativação dos recursos existentes em cada comunidade.

Projeto cofinanciado pelo Programa de Financiamento a Projetos pelo INR, I. P. 

Relatório Final - Maio e Dezembro 2015 

Relatório Final - Maio e Dezembro 2016 

Relatório Final - 2017

 

GAPRIC Aljustrel
 
O projeto GAPRIC promove visitas a estruturas e serviços existentes em cada comunidade.
No dia 12 de Julho, um grupo de jovens do projecto GAPRIC realizou uma visita às instalações do posto da GNR de Aljustrel onde foram recebidos pelo Comandante do Posto Territorial.

Projeto “Todos a Brincar”

O Núcleo Pais-em-Rede do Fundão foi uma das 25 instituições vencedoras do programa EDP Solidária – Inclusão Social 2015.

O Programa, promovido anualmente pela Fundação EDP, reconheceu o mérito do projeto “Todos a Brincar” e apoiará financeiramente a sua concretização.

O Projeto “Todos a Brincar” tem como objetivo adaptar o espaço lúdico do Parque Verde da Cidade do Fundão com equipamentos integrativos para pessoas com mobilidade reduzida.

O projeto teve início no mês de janeiro de 2016. A sua implementação, inauguração e dinamização irá decorrer, de acordo com o protocolo com a Fundação EDP, durante o presente ano.

Com o apoio:

logo edp

 

Projeto “Sentires”

Criação de uma SALA de Estimulação e Integração SENSORIAL para promover, sem encargos financeiros, a qualidade de vida de pessoas com deficiência, idosos e outras pessoas da comunidade civil, institucional e escolar.
Projeto do Núcleo Pais-em-Rede do Fundão premiado pelo Movimento Mais para Todos – 2ª edição.

Projeto Mão Amiga

O projeto Mão Amiga tem como principais objetivos, integrar os pais, o mais precocemente possível, numa rede de pais com quem possam partilhar as experiências e emoções decorrentes da notícia de um filho/a com deficiência. Pretende-se, ainda, encaminhar os pais, assim que possível, para as equipas de Intervenção Precoce ou outros apoios existentes, bem como disponibilizar informação sobre legislação e direitos das famílias que têm filhos com deficiência.

Trata-se de um projeto piloto, que alia a comunidade médica, do Hospital Garcia de Orta/Centro de Desenvolvimento da Criança, aos Pais Prestadores de Ajuda da Associação Pais-em-Rede. Estes atuarão como ponto de entrada numa rede nacional, que informará, acompanhará e apoiará os pais que assim o desejem.

Este projeto conta com o apoio da Direção Geral de Saúde.

folheto-projeto-mao-amiga-outubro2016A

 

folheto-projeto-mao-amiga-outubro2016-B

PROJETO OFICINAS DE PAIS/BOLSAS DE PAIS

O projeto Oficinas de Pais/Bolsas de Pais decorreu entre Março de 2011 e Outubro de 2014. Dada a avaliação muito possitiva por parte dos 547 participantes, e com verba remanescente da Fundação Calouste Gulbenkian, em 2016 retomámos as Oficinas de Pais, sendo os grupos organizados em estreita colaboração com os Núcleos da Associação.

Em 2016 decorreram já Grupos de Apoio Emocional (GAE) em Vila Nova de Mil Fontes (Núcleo do Litoral Alentejano) e em Almada (Núcleo Margem Sul). Em outubro iniciar-se-á GAE em Guimarães em colaboração coma a Equipa Local de Intervenção Precoce (ELI) e o Núcleo de Braga.

Em 2015 foi lançada a publicação "Redes que os pais tecem", que pode ser encomendada através do e-mail geral@paisemrede.pt.