Discurso de Emmanuel Macron no Dia Mundial da Consciencialização do Autismo

O Presidente Francês, Emmanuel Macron, discursou ontem, dia 2 de abril, a propósito do Dia Mundial da Consciencialização do Autismo:

Bom dia
Esta mensagem é para todas as pessoas que vivem
com autismo. É dia 2 de abril, coloquei o laço azul e
estou a pensar em vocês.
Imagino a vossa preocupação agora, as emoções
que podem estar a sentir e tento colocar-me no
vosso lugar.
Desde 16 de março, os vossos hábitos mudaram e
podem estar um pouco perdidos. Costumavam ir
trabalhar ou estudar, todos os dias, num local
conhecido e, da noite para o dia, isso deixou de ser
possível. Costumavam ver pessoas que conhecia
bem, todos os dias, por um período prolongado,
pessoas que vos tranquilizavam e, da noite para o
dia, tiveram de se despedir, sem saber exatamente
quando poderiam voltar a encontrá-las. Costumavam
sair quando queriam e, da noite para o dia, têm de
ficar em casa. Costumava ter contacto com a
natureza, ir para lugares de que gostavam ou que
vos acalmavam e, da noite para o dia, o parque
onde gostavam de ir, os lugares aos quais estava
tão habituados, estão fechados.
Eu sei que só querem uma coisa: recuperar vossa
vida passada. Por isso quero dizer-vos uma coisa
extremamente simples hoje. Desde há quase três
anos, que tentamos fazer o máximo para todos os
nossos concidadãos que vivem com autismo todos
os dias, e sei que este período que estamos a
atravessar, é, para vocês, particularmente difícil.

Mas se toda a vossa vida mudou assim, é também
porque eu o pedi a toda a Nação. É para vos
proteger e proteger todos aqueles que vocês amam.
O melhor remédio, que adotamos com todos os
vizinhos, é reduzir o contato, porque este vírus é
transmitido de pessoa a pessoa com muita
facilidade. Por isso, para proteger todos os nossos
concidadãos, as pessoas mais frágeis, que já têm
doenças ou são mais velhas, e também para
proteger nossos cuidadores, os nossos hospitais, os
nossos serviços de reanimação, pedi a todo o povo
francês e, portanto, também a vocês, que reduzam
os contatos, que nunca saiam, que respeitem o que
foi chamado de quarentena, ou seja pedi a todos
aqueles que o podem fazer, para reduzir o contato
com o mundo exterior, de forma a parar a
transmissão do vírus. Foi por isso que vossos
hábitos mudaram.
Mas podem manter uma regularidade e uma rotina
também em casa, podem passar o tempo fazendo
coisas que vos interessam, desenvolver novos
interesses e continuar a aprender em casa. Muito foi
feitas para promover a cultura, foram desenvolvidos
instrumentos de educação e jogos, para se poderem
fazer em casa e on-line, embora eu saiba que, para
alguns os ecrans não são ideais, e que nem sempre
são bem suportados e aceites.
Também podem manter contato com as pessoas de
quem sentem falta, escrevendo para pedir notícias,
ligando por telefone e também podem fazê-lo por
vídeo. Esses pequenos rituais, esses contatos,
podem mantê-los de outra forma. Também deve

fazer isso para se orientar e dizer que, mesmo que
não possam estar perto neste momento, pensam
neles e sabem que aqueles que são vos queridos,
também pensam em vocês.
Sei que, para alguns, ficar trancado em casa é uma
provação. Sei que isso vos desestabiliza
profundamente e que, às vezes, causa ansiedade,
uma ansiedade que não conseguem conter e que
isso é difícil para vocês e para os vossos entes
queridos. Por isso queria-vos dizer que um grande
trabalho foi feito e que tenho boas notícias para
todos: vocês poderão sair um pouco mais
frequentemente, com um certificado que será feito
especialmente para as pessoas com autismo.
Poderão fazê-lo, mas sempre mantendo-se afastado
das pessoas, respeitando o que são os gestos de
barreira contra o vírus, ou seja, mantendo pelo
menos um metro e meio de distância, lavando as
mãos regularmente com gel hidroalcoólico, tentando
ficar ou sozinhos ou apenas com as pessoas que
vos acompanham, mas não se juntando em grupo.
Porque também sei que, às vezes, voltar a certos
lugares que são especiais para vocês e poder sair
um pouco mais é muito importante para todos e
também para os vossosentes queridos.
Se sentirem muita tristeza, se estiverem ansiosos,
não fiquem sozinhos, nós estamos aqui para todos
vocês. Podem ligar para o Autisme Info Service em 0
800 71 40 40. E também podem solicitar apoio no
site clicando neste link.

Também tenho um pensamento para todos aqueles
a que chamamos de cuidadores, as vossas famílias,
os vossos entes queridos, as associações que
cuidam das pessoas com autismo.
Quero dizer obrigado, obrigado por todo o trabalho
realizado, pelo vosso compromisso.
Obrigado também por ficarem com os vossos filhos,
vossos entes queridos, aqueles que vocês
acompanham, por tudo o que estão fazendo neste
momento. Eu sei que muitos de vocês também estão
a passar por um momento difícil.

Todas essas mudanças são apenas temporárias:
retomarão a vossa vida anterior, prometo. Isso vai
acontecer porque esse inimigo invisível, que é o
vírus, não é um inimigo invencível, porque, todos
juntos, e com a contribuição de cada um,
conseguiremos vencê-lo. É esse o esforço que vos
estou a pedir agora.
Por isso, prometo que retomarão a vossa vida
anterior, e eu próprio vou irei dizer-vos quando for
novamente possível.
Sejam fortes e corajosos. Penso muito em todos vós.
Obrigada