Como preencher o IRS tendo um dependente com atestado médico de incapacidade Multiuso válido com mais de 60% de incapacidade 

No artigo 87 do código do IRS diz aqui que “São ainda dedutíveis (…) 30% da totalidade das despesas (…) com a educação e a reabilitação do sujeito passivo ou dependentes com deficiência”.

Normalmente todas as terapias, da fala, ocupacionais, reabilitação física, etc, vão para a linha da saúde normal no Anexo H, quadro C, na linha 651. Nesse caso poderá ter uma dedução de 15% limitada a 1.000 euros.

Para usufruir de um maior benefício, no quadro B – Benefícios fiscais e despesas relativas a pessoas com deficiência – clica em adicionar linha, escolhe a 606 e só por fazer isto duplica a dedução (passa de 15% para 30% e ainda tem outra vantagem, deixa de ter o limite dos 1000 €. Isto é válido independentemente dos seus rendimentos.

O mesmo com as despesas de educação, deve tirar tudo o que seja educação desse dependente da linha 653 do Anexo H, quadro C  e passar para esta linha 606 e deixa de ficar limitado aos 800 euros da dedução em educação relacionada com a incapacidade. O Estado preenche automaticamente os valores nas linhas ditas normais (651 e 653). Tem de ser o contribuinte a fazer esta troca, caso contrário fica a perder dinheiro a que tem direito.

Se já preencheu a sua declaração relativa a 2020, poderá valer a pena fazer nova declaração e até refazer as do ano passado… Analise a sua situação!

Para mais detalhe veja: https://sicnoticias.pt/programas/contaspoupanca/2021-03-03-Tem-pelo-menos-60-de-incapacidade–Saiba-como-receber-mais-de-reembolso-no-IRS